Nossa Senhora da Guadalupe

A poderosa mensagem de Nossa Senhora de Guadalupe

Muito já se estudou e se falou sobre o extraordinário fenômeno acontecido em 1531, em Guadalupe no México. Coisas impressionantes e inexplicáveis foram encontradas como, por exemplo, o fato de que na retina ampliada de Nossa Senhora pode-se ver o momento exato em que o manto de Juan Diego foi aberto diante do bispo de várias testemunhas.

Outro dado impressionante é que não existe nenhuma tinta sobre o manto onde se vê a imagem e até hoje não se sabe como a imagem se forma e se fixa no manto. Não se sabe também como o manto, feito das fibras de um cacto, dura mais de quatro séculos, sendo que um manto desses não dura mais de vinte anos preservando-o em condições ideais.

Com base apenas nos fatos citados acima, fica evidente que algo de extraordinário acontece ali. Porém, se aprofundarmos na história e na mensagem de Nossa Senhora de Guadalupe, compreenderemos que ali existe uma “assinatura de Deus”, uma prova da existência do sobrenatural e do divino.

Um dos fatos que me chamam a atenção é que entre os índios mexicanos, mesmo entre os catequizados, não havia nenhum condicionamento para “visões de Nossa Senhora”. Os índios, aliás, eram vistos como um “povo inferior” pelos colonizadores europeus e também pela Igreja. A catequese estava apenas começando e se limitava aos ensinamentos básicos, enfrentando a grande barreira da língua.

Por isso, não se pode dizer que Juan Diego estava “condicionado” a ter uma visão de Maria. Tanto, que nos diálogos que ele teve com a Virgem, ele a chama carinhosamente de “minha menina”, sem saber quem ela era.

Outro fato impressionante é a mensagem que as roupas e o corpo de Nossa Senhora transmitem. Isso me impressiona mais do que os milagres contidos no manto.

Começando de cima para baixo, vemos o véu de Nossa Senhora de Guadalupe. Este véu contém a posição exata das estrelas no dia 12 de dezembro de 1531, dia do solstício de inverno. Os astecas conheciam muito bem essa linguagem e souberam entender a mensagem.

O solstício de inverno é o dia mais curto do ano. A partir desse dia, os dias vão aumentando sua duração. E a mensagem é: “um novo sol vai nascer e a cada dia ele ficará mais com vocês.” E os raios desse sol aparecem fulgurantes atrás de Maria, anunciando que ele já está chegando!

Abaixo do véu, os cabelos de Maria estão penteados como as virgens astecas se penteavam: repartindo-os ao meio. Toda virgem asteca usava o cabelo assim. Portanto, essa pessoa que aparece para um índio asteca está se declarando virgem.

Abaixo, porém, sobre o ventre, esta Virgem tem um cinto com um laço que, no mundo asteca, somente as mulheres grávidas usavam. Portanto, essa mulher está dizendo que é Virgem e, ao mesmo tempo, está grávida.

Abaixo do laço do cinto e sobre o ventre de Maria, há uma rosa de quatro pétalas. Para os astecas, esta rosa simbolizava o Deus todo poderoso. Portanto, os astecas entenderam que esta mulher é Virgem e está grávida de Deus.

A túnica da Virgem de Guadalupe tem várias rosas de vários formatos e todas com seus símbolos. Porém, apresenta uma única rosa de quatro pétalas, ensinando que Deus é um só.

Aos pés da Virgem, vemos que ela pisa sobre uma meia lua negra. Para os astecas este era o símbolo das forças do mal. Portanto, a Virgem e Mãe, que trás Deus em seu ventre, pisa sobre os poderes do mal e tem força sobre eles.

A mensagem foi tão clara para os astecas que, quando o manto de Juan Diego começou a ser exposto, os índios começaram a se converter em massa, sem pregação ou trabalho dos missionários. Eles viam a imagem e compreendiam a mensagem em seu coração.

Em menos de três anos, mais de três milhões de índios haviam se convertido abandonando suas práticas religiosas ancestrais, que incluíam sacrifícios humanos em grande número.

O que aconteceu em Guadalupe é uma mensagem extraordinária do céu para todo o mundo. Nossa Senhora falou na língua dos astecas, mas a mensagem é para todos, de todos os tempos, de todas das raças.

E, para finalizar, um detalhe na imagem que, muitas vezes, passa despercebido: as mãos postas da Virgem tem cores diferentes. A mão direita é morena, a mão esquerda é branca. A mão direita simboliza as raças indígenas das Américas. A mão branca simboliza os brancos, os europeus.

Essas duas mãos estão juntas, postas em oração! E a mensagem aqui também é clara: brancos e índios e todas as raças são iguais. Elas devem se unir, trabalhar juntas e rezarem juntas, para que o sol da justiça, que é Jesus, o Filho que está sendo gerado no ventre da Virgem, brilhe cada vez mais na vida de todos.

Nossa Senhora de Guadalupe, rogai por nós.

Medalha de São José        Medalha de São José        Medalha de São José

Clique aqui para ver todas as maravilhosas medalhas da Nossa Senhora de Guadalupe

 


 

Vicente AbreuDiretor de programa e roteirista na Tv seculo 21.
Criação, roteiro e direção,  dramaturgia e  campanhas.
Ensino superior: PUCCamp Campinas Filosofia e Teologia
Google Plus

 

Share Button

3 Respostas para Nossa Senhora da Guadalupe

  1. olha eu sou espirita mais acredito muinto em tudo k li gostei do comentario sobre ela gostaria de saber mais

  2. amo conhecer a historia dos santos sou coordenadora paroquial de c
    a
    tequese trabalho com catequistas e gosto muito de falar da vida d os santos

  3. Gostei muito, pois a Imagem De Guardalupe aparece em Muitos dos filmes e novelas mexicanas e americanas…Só um Detalhe que me Confunde..esse Anjinho debaixo dela..Ele surge No meio da lua oque significa..???rs

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos com * são obrigatórios