Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil

A história do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida é conhecida por todos, ainda que superficialmente. Sabemos que ela foi encontrada por três pescadores nas águas do rio Paraíba no ano de 1717 e que, desse momento em diante, milhões de graças foram alcançadas pelos devotos nesses 295 anos de história.

O que muita gente não sabe é que existem detalhes muito interessantes nessa história. São fatos ricos de simbolismos e significados que nos ajudam a compreender a pedagogia divina.

O primeiro deles é que o local onde hoje é a cidade de Aparecida era apenas um aglomerado de casebres de pescadores e pertencia à vila de Guaratinguetá. O aglomerado de casebres se tornou a grande cidade de Aparecida.

O segundo fato que me chama a atenção é o motivo que levou os três pescadores ao rio Paraíba naquela data. O governador de São Paulo e Minas Gerais, Dom Pedro de Almeida, anunciara sua chegada a Guaratinguetá com uma comitiva de quase 500 pessoas! Imagine: Guaratinguetá era uma pequena vila que, de repente, teria que hospedar dignamente a comitiva do governador. Deve ter sido o maior “perereco” no vilarejo.

O terceiro detalhe que me chama atenção é que os três pescadores João Alves, Domingos Garcia e Filipe Pedroso eram conhecidos na região como bons pescadores. Por isso, logo foram lembrados pelo povo da vila e incumbidos de conseguir peixes que seriam parte do banquete oferecido à comitiva. Ou seja, esses pescadores tinham uma grande responsabilidade sobre os ombros.

Acontece que não era tempo de pesca. E este é outro detalhe importante. A vila, porém, não tinha outra opção para conseguir tanta comida de repente. Por isso, os pescadores não fogiram à luta, encararam o desafio e partiram para o rio.

Com esta situação delineada, conseguimos compreender melhor a real situação dos pescadores e o apuro que passaram antes de encontrarem a imagem. Se falhassem, corriam o risco de serem desmoralizados fazendo com que a vila recebesse mal o governador e sua comitiva. Em última instância, o trabalho e a honra daqueles homens estavam em jogo.

Com esse peso de responsabilidade nos ombros, eles passaram a noite no rio e não conseguiram pescar nada. Navegaram, mudaram de lugar várias vezes, sem sucesso. Então, angustiados, rezaram pedindo ajuda a Nossa Senhora. A partir daí, as coisas começaram a acontecer: encontraram o corpo da imagem, depois a cabeça e depois uma grande pescaria que quase afundou o barco. O problema da comida para a comitiva do Governador estava resolvido. E a vida daqueles homens simples nunca mais foi a mesma.

Aconteceu com eles o mesmo que acontecera com os discípulos de Jesus, que passaram a noite numa pescaria sem sucesso. Era o trabalho deles. Dependiam da pesca para sobreviver e sustentar suas famílias. Então, chega um “forasteiro” e pede para eles lançarem as redes novamente. Mesmo a contra gosto, eles obedecem e o milagre acontece: pegaram tanto peixe que quase afundou o barco. E, a partir daí, a vida daqueles homens nunca mais foi a mesma.

O encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição nas águas do rio Paraíba pode ter sido uma coincidência, embora muito difícil de acontecer. Mas a pesca com tantos peixes foi um milagre. Os pescadores, acostumados aos tempos propícios à pescaria, compreenderam na hora que tinham presenciado um milagre. Por isso, levaram a imagem para seus casebres, colocaram-na em altares simples, preparados com todo carinho e a devoção começou. De lá para cá já se passaram 295 anos de graças e milagres na vida de milhões de pessoas de todas as partes do Brasil e do exterior.

Aparecida, hoje, é o quarto maior santuário mariano do mundo! Quem chega ao Santuário e observa o olhar emocionado e cheio de fé dos romeiros diante da imagem de Nossa Senhora, não pode ficar indiferente. Ali é a casa da Mãe. Por isso, os filhos se sentem tão à vontade e tão acolhidos.

Quem chega à Sala dos Milagres de Aparecida e vê aquelas milhares de fotos e peças enviadas em agradecimento por graças alcançadas, não pode ficar indiferente. Ir a Aparecida é uma experiência mística, transcendente. É um encontro com Deus e com Nossa Senhora.

Nem sempre, porém, é possível ir ao santuário. Uma peregrinação é feita, normalmente, uma vez por ano, ou com um intervalo de tempo até maior. Por isso, usar imagens e medalhas de Nossa Senhora Aparecida é um gesto bonito que nos ajuda a ter sempre na mente e no coração a lembrança da Mãe, daquela que “apareceu” para socorrer num momento difícil. Daquela que apareceu aos humildes e trabalhadores, mas que é a mãe de todos: Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil.

 

Medalha de São José        Medalha de São José        Medalha de São José

Clique aqui para ver todos os modelos da maravilhosa medalha de Nossa Senhora de Aparecida

 


 

Share Button

2 Respostas para Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos com * são obrigatórios