Medalhas de Santos: origem, significado, devoção e arte

A palavra medalha, vem do italiano “medaglia”. Significa uma peça metálica, redonda ou ovalada, que traz um emblema, efígie ou inscrição. É uma insígnia de ordem honorífica, ou seja, um sinal de honra. Pode ser um prêmio que se confere aos vencedores de concursos, torneios, competições e exposições, como medalhas de ouro, medalhas de prata e de bronze. Mas elas podem ser também medalhas religiosas católicas, usadas com veneração e respeito. É comum o uso de medalhas de santos na devoção popular. Nesse caso, o uso destas joias alimenta a espiritualidade e desperta o interesse pela história de vida destes santos e santas que são exemplos para todos.

As medalhas religiosas são os artigos religiosos mais usados em qualquer religião, principalmente na católica, pois além de adornar e embelezar a pessoa que usa, é uma forma de demonstrar e exercer a fé e a devoção em algum santo.

Muitos povos usam as medalhas religiosas como manifestação de sua fé. Quando as pessoas usam medalhas religiosas católicas, é sinal de que se reconhece o compromisso espiritual da pessoa como algo muito importante para sua vida. Essas medalhas sempre agradam qualquer pessoa, homem ou mulher, independente da religião professada.

Uma medalha tem três partes básicas: o anverso (a frente, que contem a imagem), o inverso (as costas, que pode ou não ter informações ou imagens) e a extremidade lateral da medalha.

Embora o bronze tenha sido o material mais utilizado para a fabricação de medalhas ao longo do tempo, uma vasta gama de materiais metálicos e não metálicos também foram utilizados. Estes incluem medalhas de ouro, prata, cobre, ferro, alumínio, chumbo, zinco, níquel, etc. Materiais mais exóticos incluem o vidro, a porcelana, o carvão, a madeira, terra cotta, resina e plástico.

O homem sempre tentou demonstrar materialmente sua necessidade premente de contato com o divino e com o místico, através das medalhas religiosas, geralmente medalhas de ouro. E encontrou uma forma bonita, fácil e elaborada com arte e emoção, de trazer junto de si seu Deus ou seu santo de devoção.

. Medalhas Religiosas Católicas
As medalhas religiosas católicas são consideradas sacramentais, ou seja, sinais poderosos de fé. Existe um grande número de medalhas religiosas que se pode escolher para uso próprio ou para presentear uma pessoa, dependendo da devoção ou do gosto de cada um. Vejamos abaixo alguns exemplos das medalhas de santos mais usadas:

. Medalhas de São Bento
As medalhas de São Bento são das mais veneradas pelas pessoas. A ele se atribuem poder e remédio contra certas doenças ou contra os males que afetam o espírito, como as tentações. É comum colocá-las nas bases de novos edifícios como garantia de segurança e bem-estar de seus moradores.

. Medalhas de Santo Expedito
As medalhas de Santo Expedito nos lembram este grande santo da Igreja. Ele era militar e foi martirizado por ter se convertido ao cristianismo. O espírito do mal apareceu a ele em forma de corvo e lhe disse: “Cras”, palavra latina que quer dizer amanhã, isto é, “Adie a sua conversão! Deixe para amanhã!” Santo Expedito, esmagando o corvo, disse: “Hodie”, que quer dizer ´hoje”, ou seja, “nada de protelações, é para já”! Por isso, ele é invocado nos casos urgentes, que exigem solução imediata. Mas ele espera que também nós não deixemos nossa conversão para amanhã.

. Medalhas de Santo Agostinho
As medalhas de Santo Agostinho nos lembram um dos homens mais sábios do ocidente. Filho de Santa Mônica, foi bispo, escritor, teólogo, filósofo e Doutor da Igreja. Sua mãe rezou 30 anos pela sua conversão. E, como grande pensador que era, a oratória do bispo de Milão, Santo Ambrósio, influenciou fortemente sua conversão. E o pensamento de Santo Agostinho, por sua vez, influenciou bastante o ocidente.

. Medalhas de São José
As medalhas de São José nos remetem ao pai legal e adotivo de Jesus. José é um personagem célebre do Novo Testamento. Segundo a tradição cristã, nasceu em Belém da Judéia, no século I a.C., era pertencente à tribo de Judá e descendente de Davi, rei de Israel. José foi designado por Deus para se casar com a jovem Maria, mãe de Jesus. Era carpinteiro de profissão, ofício que ensinou a seu filho Jesus.

. Medalhas de Santo Antônio
As medalhas de Santo Antônio, também conhecido como Santo Antônio de Pádua, por ter vivido nesta cidade italiana, nos lembram este extraordinário pregador e taumaturgo. Seu nome de batismo é Fernando Martim de Bulhões e Taveira Azevedo. Nascido e criado em Lisboa, Portugal, aos quinze anos entrou para um convento da regra de Santo Agostinho. Em 1220, trocou o seu nome para Antônio e ingressou na Ordem dos Franciscanos. Era um pregador culto e apaixonado, conhecido pela sua devoção aos pobres, pela habilidade para converter heréticos e pelos milagres que Deus operou através de sua intercessão.

. Medalhas de São Benedito
As medalhas de São Benedito nos lembram este santo tão querido do povo brasileiro. São Benedito era descendente de escravos oriundos da Etiópia. Foi pastor de ovelhas e lavrador. Aos 18 anos de idade já havia decidido consagrar-se a Deus. Aos 21 foi viver na ordem de São Francisco de Assis. Foi designado cozinheiro do Convento. Fez votos de pobreza, obediência e castidade. Caminhava descalço pelas ruas e dormia no chão sem cobertas. Era muito procurado pelo povo, que desejava ouvir seus conselhos e pedir-lhe orações. Ele retirava mantimentos do Convento, escondia-os em suas roupas e os levava para os famintos da cidade.

. Medalhas de Santa Rita
As medalhas de Santa Rita nos lembram esta linda santa que é um exemplo de força e coragem para tantas mulheres. Santa Rita é invocada especialmente nas causas impossíveis. Foi uma filha obediente, esposa fiel, porém maltratada pelo marido. Foi mãe que perdeu os filhos, viúva, religiosa, estigmatizada e tem o corpo incorrupto até hoje. Santa Rita experimentou muito sofrimento, mas chegou à santidade porque em seu coração reinava Jesus Cristo, o amor, o perdão.

. Medalhas de Santa Edwiges
As medalhas de Santa Edwiges nos lembram esta grande mulher conhecida por sua caridade para com os mais necessitados. O dia 16 de outubro é dedicado à Santa Edwiges, conhecida como protetora dos pobres, endividados e protetora da família. Ela nasceu na Alemanha em 1174. Casou-se com o príncipe da Silésia e teve seis filhos. Depois da morte do marido e dos filhos, entrou para o mosteiro. Dedicou-se a ajudar os carentes e, com seu próprio dinheiro, construiu hospitais, escolas, igrejas e conventos. Ganhou fama de santa dos endividados ajudando detentos da região.

. Medalhas de São Judas
As medalhas de São Judas nos lembram São Judas Tadeu, um dos doze apóstolos de Jesus. São Judas é o santo patrono das causas desesperadas e das causas perdidas. O símbolo de São Judas é um machado, a arma que tirou sua vida. Ele também é apresentado em ícones com uma flama ao redor de sua cabeça, que representa Pentecostes, quando ele recebeu o Espírito Santo, junto com os outros apóstolos. Em alguns casos ele é apresentado com um rolo ou livro ou segurando uma régua de carpinteiro.

Em todos esses casos, as medalhas religiosas católicas nos lembram grandes heróis da nossa fé. Levá-los no peito, representados numa medalha, é um sinal de fé, de devoção, de proteção. Hoje, temos uma variedade enorme de medalhas, desde as mais simples até as mais belas, sofisticadas e preciosas. O importante é usá-las com respeito e devoção, para que façamos jus à pessoa que elas representam e para que possamos receber as graças que elas simbolizam.

 


 

Vicente Abreu

Diretor de programa e roteirista na Tv seculo 21.
Criação, roteiro e direção,  dramaturgia e  campanhas.
Ensino superior: PUCCamp Campinas Filosofia e Teologia
Google Plus

 

Share Button

5 Respostas para Medalhas de Santos: origem, significado, devoção e arte

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos com * são obrigatórios